novembro 28, 2019

    No desporto de alta competição todos os momentos são bons para se jogar um derby e no Futsal nacional não é excepção - para além do Clássico da 2a Circular que extravasa qualquer modalidade, entre Benfica e Sporting, nesta variante existe um confronto regional entre Quinta dos Lombos e Leões de Porto Salvo que resulta normalmente em extraordinárias propagandas para a prática deste desporto. Para adensar a expectativa, este reencontro entre Leões e Lombos terá uma importância acrescida para ambos os conjuntos.

    No lado do Quinta dos Lombos, Jorge Monteiro lembra que há uma imagem para recuperar depois da prestação na jornada anterior, perante o Viseu 2001 (derrota por 6-10, em casa) - “estavam identificadas a capacidade ofensiva e a qualidade dos atletas do Viseu no aspecto do ataque, muito objectivos no ataque, muito rápidos nas situações de transição e contra-ataque e nós estávamos avisados para isso. Os comportamentos defensivos não foram os adequados, trabalhámos nesse sentido durante a semana mas no jogo não conseguimos ter as posturas necessárias.”

    Em caso de vitória, os Lombos garantem a qualificação para a Taça da Liga pela primeira vez 

    “Ainda assim, acho que o Viseu acabou por ser feliz. Acho que a rivalidade pode ser um estímulo, mas não estamos num bom momento, de facto quando vens de uma série sem vitórias acabas por ter dificuldade em assimilar os processos, fazer as coisas com confiança e neste momento não estamos a atravessar uma boa fase. Vamos para um jogo em que vamos discutir os três pontos, os Leões de Porto Salvo são uma equipa com imensa qualidade e o lugar que ocupam não reflecte a qualidade que a equipa tem. É uma equipa que está à procura do mesmo objectivo que nós,” define.

    O ’objectivo’ imediato a que o técnico dos Lombos aponta - e que certamente o adversário, os Leões de Porto Salvo, também - consiste no apuramento para a Taça da Liga, que oferece um propósito ainda maior a este desafio: em caso de vitória no terreno do seu rival, a equipa de Carcavelos assegurará um inédito apuramento para essa competição; por seu turno, outro resultado que não a vitória deixará os Leões automaticamente fora dessa prova, que se disputará logo no início do ano civil. 

    “Vai ser um jogo muito difícil. Acho que os jogadores também sentem, acho que olhamos todos para a classificação e sentimos que esta é a fase das decisões e que é um jogo decisivo em que não há margem para erro. Isso obviamente que face à imaturidade que a equipa tem acaba por ser um processo de aprendizagem, de lidar com esta pressão acrescida de ter de conquistar os três pontos. Mas prefiro estar numa posição de ter de conquistar três pontos para ir à Taça da Liga do que não ter essa possibilidade, “atira sem hesitar, esperando alcançar essa meta já esta 6a feira.

    --

    Rafael Batista Reis